A Causa

O porquê dessa iniciativa?

• 5,6% da população brasileira possui deficiência auditiva. São 12 milhões de pessoas, das quais:
– 2 milhões têm deficiência severa;
– 10 milhões têm alguma dificuldade;
– 1,5 milhão são jovens e crianças.

• Deficiência auditiva severa a profunda:
– 1 a 6:1000 nascidos vivos normais;
– 1 a 4:100 recém-nascidos atendidos em uti neonatal.

• O número de idosos está aumentando quase 100%.
• É o distúrbio da comunicação mais comum no ser humano.
• Uma boa audição melhora a qualidade de vida.

fonte: IBGE 2010

ESTUDOS RECENTES INDICAM A CORRELAÇÃO ENTRE A PERDA AUDITIVA E A FUNÇÃO COGNITIVA

Associação de perda auditiva relacionada à idade com função cognitiva, comprometimento cognitivo e demência: uma revisão sistemática e meta-análise.

A perda auditiva relacionada à idade é um possível biomarcador e fator de risco modificável para declínio cognitivo, comprometimento cognitivo e demência.

LOUGHREY DG, KELLY ME, KELLEY GA, BRENNAN S, LAWLOR BA – JAMA OTOLARYNGOL HEAD NECK SURG. 2018 FEV 1;144(2):115-126. DOI: 10.1001/JAMA.

ANNUAL GLOBAL BURDEN OF DISEASES – LANCET 2017

Anos de vida perdidos por incapacidade (YLD) entre 347 doenças:

1 – Lombalgia
2 – Migrânea
3 – Ansiedade
4 – Depressão Profunda
5 – Dores musculares e esqueléticas
6 – Redução Auditiva
7 – Cervicalgia
8 – Anemia Ferropriva
9 – Quedas
10 – Diabetes

Missão

Diminuir o estigma e aumentar a qualidade de adaptação.

Incentivos

Satisfação com o uso:
Atitude positiva
Uso mais frequente:
Maior engajamento social Maior capacidade cognitiva

Uma boa audição melhora a qualidade de vida

Fonte: IBGE